Alunos de Engenharia Mecânica da FAACZ desenvolvem protótipos de motor Stirling

 

Promover a interdisciplinaridade entre as disciplinas de Termodinâmica e Fenômenos de Transporte foi o objetivo do desafio proposto pelos professores da FAACZ, João Paulo Calixto da Silva, Harerton Oliveira Dourado, Marcos Roberto Teixeira Halasz e Artur Guimarães Maioli, aos estudantes do 5º Período de Engenharia Mecânica.

 

O desafio era os alunos projetarem e construírem um motor Stirling, com materiais de uso comum do dia a dia, e acoplá-lo a uma bomba. Além disso, os universitários tinham que elaborar um relatório técnico sobre o desenvolvimento da pesquisa e comprovar o funcionamento do sistema (motor-bomba) através da exposição dos protótipos, que aconteceu na quadra poliesportiva da faculdade, no último dia 10.

 

Segundo o prof. Calixto a atividade proporcionou aos universitários o desenvolvimento de outros conhecimentos como manutenção e ajustagem mecânica. “Diversas são as vantagens para os estudantes de Engenharia ao participarem desse tipo de atividade, mas a principal é a comprovação prática de conceitos explorados em sala de aula. Muitos desses conceitos são complexos e difíceis de serem aplicados no cotidiano, principalmente, nas disciplinas de Termodinâmica e Fenômenos de Transporte. Com esse trabalho, o aluno teve a oportunidade de validar seu aprendizado em um exemplo prático”.

 

Motor Stirling

O motor Stirling foi projetado em 1816 pelo inventor escocês Robert Stirling como forma de rivalizar com as máquinas a vapor como propulsor industrial. É um motor de combustão externa, que ganha dos demais na simplicidade, pois consiste apenas de duas câmaras que proporcionam temperaturas diferentes para o resfriamento alternado de um determinado gás. Esse resfriamento alternado provoca uma expansão e contração cíclicas que movimentam os êmbolos ligados a um eixo comum.

 

Na teoria o motor de Stirling é uma máquina térmica bastante eficiente. Alguns protótipos construídos nas décadas de 50 e 60 chegaram a índices de eficiência de 45%, superando e muito os motores a gasolina ou diesel que possuem uma eficiência média de 20% a 30%. Dentre as vantagens desse tipo de motor temos: ele é pouco poluente, já que a combustão é contínua e não intermitente, o que permite a queima completa e eficiente do combustível. Porém, como desvantagens temos: a dificuldade de dar partida no motor e a irregularidade em sua velocidade.

 

Texto: Alessandro Bitti
E-mail: comunicacao@fsjb.edu.br
alessandro@fsjb.edu.br

 

 

Você pode gostar...

Tamanho da fonte
Contraste

Holler Box