Estudantes de Arquitetura e Urbanismo realizam 1º Ateliê de Leitura da Cidade de Ibiraçu

Foto: Divulgação

 

Como forma de dinamizar as atividades em sala de aula e inserir o aluno como protagonista da disciplina, os professores Gilton Luís Ferreira e Ivana Souza Marques, junto com os estudantes do 9º período do curso de Arquitetura e Urbanismo da FAACZ realizaram o 1º Ateliê de Leitura da Cidade de Ibiraçu, no último dia 21. O evento ocorreu na Câmara Municipal de Vereadores e contou com a presença de servidores municipais, vereadores e representantes das Associações de Moradores do município de Ibiraçu.

 

O ateliê é uma atividade da disciplina de Planejamento Urbano e Regional II, que visa simular com os alunos um ambiente de participação popular, critério obrigatório para a elaboração de qualquer política pública no Brasil. Ao todo serão quatro ateliês em que os alunos apresentarão os trabalhos produzidos em sala de aula e irão recolher a contribuição dos participantes para a complementação das propostas dos trabalhos.

 

“Na disciplina o objetivo é fazer com que os alunos entendam e apliquem a metodologia para elaboração de um Plano Diretor Municipal (PDM) que, dentre outras, necessita ser participativo, isto é, que a sua construção seja fruto do entendimento entre Poder Executivo, Legislativo e Sociedade Civil, realizando um debate produtivo com autoridades e lideranças municipais sobre os problemas de ordenamento territorial e possíveis soluções, um benefício para alunos e comunidade”, explicaram os professores da FAACZ.

 

“Fiquei feliz de ver o interesse por parte da faculdade em ter o nosso município como base para estudos. A inserção dos alunos em campo, dando a eles a possibilidade de ver de perto a realidade da área de estudo são essenciais para execução de um bom PDM. Ficou bem claro para nós que os alunos entenderam essa importância e foram a fundo na análise. Conduziram bem o trabalho até aqui nos deixando ansiosos para o próximo encontro”, ressaltou a arquiteta urbanista da Secretaria de Obras da Prefeitura de Ibiraçu, Larissa Rosalém Bragatto.

 

De acordo com o prof. Gilton os alunos superaram as expectativas e conduziram as apresentações e o debate de forma brilhante: “Embora o município de Ibiraçu não tenha a obrigatoriedade de elaboração do PDM a iniciativa se faz relevante pelos graves problemas que a cidade apresenta como alagamentos periódicos, ocupações irregulares das margens dos rios, trânsito e mobilidade impactados principalmente pela BR-101, acessibilidade urbana precária, baixa dinamização econômica, entre outros”, pontuou o docente da FAACZ.

 

Segundo a professora Ivana, “é importante ficar claro que o ateliê não foi apenas uma reunião proposta pelos professores como atividade da disciplina, ele é parte do processo de aprendizado dos alunos. Após cada edição será realizado pelos acadêmicos um relatório sistematizado e as propostas e demais contribuições que surgiram dos participantes serão incorporadas aos trabalhos dos estudantes. Ao final da disciplina todo material desenvolvido em sala será entregue à Câmara Municipal e à Prefeitura”, destacou a coordenadora do curso de Arquitetura e Urbanismo.

 

Saiba a opinião dos universitários sobre a atividade realizada

 

“Ter a oportunidade de apresentar nosso diagnóstico urbanístico do município de Ibiraçu para a sua sociedade civil, reforçando a importância da criação de um Plano Diretor Municipal e os seus benefícios para a cidade, sentir o interesse das autoridades presentes e poder realizar com eles uma troca calorosa de informações, foi enriquecedor para nós alunos, para o desenvolvimento de nosso trabalho e especialmente para a comunidade envolvida. A iniciativa da disciplina de levar nossos conhecimentos para fora da sala de aula e ter esse contato com a comunidade em questão, além de nos deixar empolgados, agrega de maneira positiva para a nossa qualificação profissional. Estamos ansiosos para o próximo encontro”. Vanessa Loureth Souza.

 

“O exercício em Ibiraçu foi muito importante e esclarecedor para compreendermos melhor como acontecem as etapas do processo de um PDM, principalmente quanto a participação popular. Já tínhamos familiaridade com diagnósticos para o exercício em sala, mas a proposta de fazer este exercício extraclasse e apresentá-lo à população que também é o objeto de pesquisa, acredito que tenha sido muito importante para nosso processo de formação”. Kyrla Silva Marchiori.

 

“O primeiro dia de apresentações dos estudos realizados para a proposição de diretrizes de ordenamento territorial urbano de Ibiraçu foi marcado por uma participação admirável de parte da população do município que esteve presente, onde tiveram grande atenção nos assuntos abordados e sugestões pertinentes ao desenvolvimento da pesquisa.  A participação popular nesses debates é fundamental para traçar as diretrizes de planejamento, onde a população, em parceria com os alunos e técnicos envolvidos opinam e estruturam planos que orientem um desenvolvimento sustentável da cidade associado a preservação da identidade local”. Karla Garcia Correia.

 

Texto: Alessandro Bitti
E-mail: comunicacao@fsjb.edu.br
alessandro@fsjb.edu.br

 

 

Você pode gostar...

Tamanho da fonte
Contraste

Holler Box