Curso de Direito da FAACZ realiza II Seminário de Direito Processual

Foto: Ariel Cerri

Aproximadamente 120 pessoas, entre professores, egressos e alunos do curso de Direito da FAACZ, estudantes de Direito da FACE e advogados participaram, na última sexta-feira (06), do II Seminário de Direito Processual realizado no auditório da instituição. O evento promovido pelo curso de Direito da FAACZ foi organizado pelo coordenador, prof. Wagner José Elias Carmo e pelo professor Diego Crevelin de Sousa, que é advogado, membro efetivo da Associação Brasileira de Direito Processual (ABDPro) e especialista em Direito Processual. O Seminário teve apoio da Fundação São João Batista (FSJB), mantenedora da FAACZ (Faculdades Integradas de Aracruz).

 

A primeira atividade do Seminário foi a transmissão da palestra “Garantismo Processual, Pressuposição de Inocência e Cargas Probatórias Dinâmicas”, proferida pelo juiz federal e presidente da ABDPro, Eduardo José da Fonseca Costa, que é doutor em Direito Processual pela PUC/SP. Em seguida, foi formada uma mesa-redonda com o advogado André Luiz Maluf de Araújo, que é mestre em Direito Processual pela USP e membro efetivo da ABDPro, que falou sobre “Boa-fé Processual” e a professora do curso de Direito da FAACZ, Flávia Spinassé Frigini, que é mestre em Direito Processual pela UFES, que tratou do tema “Princípio do Contraditório e o Dever de Fundamentação das Decisões Judiciais”. A mesa teve como presidente o professor Diego Crevelin.

 

Dando continuidade, foi composta uma segunda mesa, presidida pela advogada Amanda Lobão Torres, que é mestre em Direito Processual pela PUC/SP, mestranda em Direito Processual pela Universidade Nacional de Rosário (Argentina) e membro efetivo da ABDPro. Também fizeram parte da mesa: o advogado e prof. Lúcio Delfino, que é doutor em Direito Processual pela PUC/SP, pós-doutor em Direito pela Unisinos-RS, diretor de publicações da ABDPro, da qual é membro-fundador, que falou sobre “Tutela de Evidência”; o prof. Alexandre Senra, que é mestre em Direito Processual pela UFES, procurador da República lotado em Cachoeiro do Itapemirim-ES e membro efetivo da ABDPro, que tratou do tema “Coisa Julgada” e o advogado e prof. Glauco Gumerato Ramos, que é presidente do Capítulo Brasil do Instituto Pan-americano de Direito Processual (IPDP), diretor de relações internacionais da ABDPro, sendo seu membro-fundador, que expôs sobre “O Anti-Princípio da Cooperação Processual”.

 

“O evento, que contou com o selo ABDPro Recomenda, em razão da sua adesão aos propósitos epistemológicos da associação, foi um sucesso entre os participantes, que o elogiaram efusivamente, tanto alunos como advogados e egressos, já esperando pelo III Seminário de Direito Processual”, salientou o professor Diego Crevelin.

 

Texto: Alessandro Bitti
E-mail: comunicacao@fsjb.edu.br
alessandro@fsjb.edu.br

 

 

Você pode gostar...